Os desvios posturais são um problema frequente em nosso Studio de Pilates. Eles podem causar dor, lesão e perda de mobilidade para o paciente e devem ser resolvidos. Sabia que podemos tratar alinhamento postural utilizando o Pilates? Confira tudo no artigo abaixo.

O que é alinhamento postural?

Ao contrário do que nossas mães pensavam quando nos mandavam manter a coluna reta, não existe uma postura perfeita. Na verdade, cada corpo possui adaptações e características únicas que fazem com que sua postura ideal seja um pouco diferente da do outro. O que precisamos entender a respeito do alinhamento postural é que ele deve acontecer de maneira a exigir a menor ação muscular possível para manter o corpo na posição ereta.

Para isso, a coluna não deve estar retificada com suas curvaturas fisiológicas apagadas ou com elas exageradas. Já sabemos que boa parte dos nossos pacientes se encaixa em um desses dois grupos, o que é um problema.

O controle postural é um sistema complexo que exige ajustes por parte de nosso corpo a todo momento. É preciso receber informações sobre o posicionamento dos segmentos corporais e logo em seguida realizar ajustes da tensão muscular para manter o equilíbrio e a posição. Pensa que é tarefa fácil? Não, seu corpo está utilizando um sistema complexo de feedback e feedforward para te manter em pé.

Para isso, esses sistemas utilizam informações sensoriais e de atividade muscular que regulam a postura. Isso acontece em todos os movimentos. Sempre precisamos de contrações musculares que sejam baseadas em informações dos sistemas:

  • Visuais;
  • Vestibulares;
  • Auditivos;

Esse sistema de adaptações complexa precisa de um corpo com funcionamento perfeito para funcionar. O sistema nervoso central (SNC) só consegue realizar os ajustes posturais corretos quando não existe qualquer tipo de desvio prejudicando a posição. As fraquezas musculares também fazem com que o alinhamento postural fique prejudicado.

Problemas causados pelo mau alinhamento

Estudos indicam que a incidência de desvios posturais e dores relacionadas à má postura vem aumentando nos últimos anos. O controle postural é essencial para que o corpo consiga:

  • Proteger-se de lesões;
  • Favorecer a funcionalidade;
  • Melhorar o conforto;
  • Diminuir o consumo energético.

Quando o indivíduo não possui bom alinhamento postural, ele estará exposto a desvios posturais e até ao desenvolvimento de patologias. Quando um segmento corporal está em desequilíbrio ele força adaptações do SNC que levam ao desenvolvimento de desequilíbrios posturais.

Sabemos que o corpo nunca deixa de se mover por causa de um segmento desequilibrado. Portanto, ele realiza alterações musculares para compensar essa região alterada e adota posturas incorretas. Ou seja, o corpo acaba exposto a maior tensão muscular e até pressão exercida sobre as articulações para continuar se movendo.

Para identificar o que seria considerado como mau alinhamento postural podemos utilizar o conceito de Kendall et all. Para ele, a postura está relacionada a um estado de equilíbrio articular. Uma boa postura favorece movimentos simétricos que não realizam gasto excessivo de energia.

Mesmo quando seu paciente não reclama de dor ou possui evidências de uma patologia do sistema musculoesquelético, ele pode ter problemas de alinhamento postural. Apesar desses problemas não gerarem problemas imediatos, eles aumentam a probabilidade de desenvolver uma lesão ou patologia no futuro.

Através da avaliação postural que você realiza nos seus pacientes assim que eles começam a treinar com você indica a presença de tais desvios. Depois de identificá-los, chega a hora de começar a correção. Isso pode ser feito através do movimento, incluindo o movimento do método Pilates.

Influência das cadeias musculares nos problemas posturais

Quem me acompanha no blog sabe que sou forte defensora do conceito de cadeias musculares para realizar um tratamento globalizado e eficiente do corpo. Nos desalinhamentos posturais não poderia ser diferente.

Durante a própria avaliação precisamos buscar tensões e encurtamentos nas cadeias musculares para conseguir realizar um tratamento eficiente. Precisamos considerar inclusive o posicionamento de regiões periféricas do corpo, como mãos e pés. Os pés são inclusive parte importante do alinhamento postural. Seus desvios causam alterações importantes em todo o corpo.

As cadeias musculares agem de maneira a atingir um correto alinhamento postural. Isso acontece através da associação entre o tecido conjuntivo fibroso e tecido contrátil. Os músculos contraem-se de forma conjunta em antecipação ao movimento.

Portanto, as alterações posturais levam a desequilíbrios por toda a cadeia muscular.

Como Pilates ajuda a melhorar a postura

O Pilates é conhecido por seu eficiente trabalho de todos os músculos corporais, chamado de princípio da contrologia no método. O Pilates trabalha com movimentos realizados com perfeição, utilizando o centro de gravidade e sua eficiência da cadeia cinética. Portanto, quanto maior for a ativacao muscular, mais o individuo consegue manter os movimentos do corpo e prevenir lesões.

Na maioria das modalidades o indivíduo raramente presta atenção na qualidade do movimento realizado. Ele quer fazer as séries rapidamente e passar para o próximo. Bem, isso é algo que pode levar ao surgimento de lesões, e não podemos permitir que aconteça no método Pilates

O Pilates trabalha também com forte ênfase na respiração. Coincidentemente, a respiração é bastante relacionada à coluna vertebral. Precisamos inclusive adotar tipos de respiração diferente para indivíduos hipercifóticos, retificados ou com excesso de mobilidade, mas isso é assunto para outro artigo.

As principais vantagens de utilizar o método para o alinhamento postural são:

  • Trabalho global do corpo;
  • Alívio das tensões musculares;
  • Progressão do movimento;

Conclusão

Podemos perceber que o Pilates é um método eficiente para trabalhar a força muscular, alinhamento postural, flexibilidade, entre outros. Conseguimos utilizar o fortalecimento muscular para melhorar o alinhamento e também corrigir diversos tipos de desvios posturais.

Só gostaria de lembrar que devemos tomar cuidado com o trabalho imposto durante o Pilates. Muitos dão foco unicamente para o fortalecimento, que pode provocar rigidez em excesso sem sequer resolver os desalinhamentos. Precisamos combinar mobilidade e fortalecimento para garantir uma coluna com movimentos fisiológicos.

 

Bibliografia
  • TEIXEIRA, Ana Luiza Menezes et al. Os efeitos do método Pilates no alinhamento postural: estudo piloto. Fisioterapia Ser, Rio de Janeiro, v. 3, n. 4, p. 210-215, set. 2008. Disponível em: <http://www.pilatesfisios.it/ricerche%20pdf/Os%20efeitos%20do%20metodo%20pilates%20no%20alinhamento.pdf>. Acesso em: 04 set. 2018.
  • Sinzato, C., Taciro, C., Pio, C., Toledo, A., Cardoso, J., & Carregaro, R. (2013). Efeitos de 20 sessões do método Pilates no alinhamento postural e flexibilidade de mulheres jovens: estudo piloto . Fisioterapia E Pesquisa20(2), 143-150. https://doi.org/10.1590/S1809-29502013000200008