Os exercícios hipopressivos são exercícios posturais que associam um ritmo respiratório ao trabalho proprioceptivo. Todos são feitos tomando posições diferentes usando como base determinadas orientações técnicas.

Os exercícios hipopressivos são caracterizados pelos seguintes pontos:

  • Anteriorização do eixo de gravidade – variação do eixo de gravidade para frente
  • Autocrescimento axial: estiramento axial da coluna para provocar uma tensão dos espinhias profundos e extensores da coluna
  • Decoaptacão da articulação do ombro: abdução das escápulas
  • Respiração costal: respiração diafragmática com uma fase inspiratória e expiratoria lenta e monitorada pelo terapeuta.
  • apneia expiratória: fase de expiração total do ar e apneia mantida
  • Entre 10´´ a 25´´ para praticantes já com experiência. Na fase de apneia  solicita-se uma abertura costal como simulando a respiração costal mas sem inspirar. É provocado um fechamento da glotes, contração voluntária do serrátil e dos músculos elevadores da caixa torácica. ( intercostais, escalenos,esternocleidomastoídeo)
  • O diafragma durante a fase de apneia expiratória se relaxa e é sugado como consequência da abertura costal e elevação da caixa torácica. O relaxamento tônico do diafragma (Hodges, Heijnen, y Gandevia, 2001) promove a diminuição da pressão torácica e abdominal ( Caufriez, Fernández, Guignel, Heimann,2007)

A prática de exercícios hipopressivos é capaz de trazer diversos benefícios, como: diminuir a pressão abdominal, fortalecer músculos internos do abdômen, fortalecer o períneo e descomprimir os discos da coluna vertebral. Porém esses benefícios só acontecerão quando a hipopressiva é realizada da maneira correta.

Existe alguns cuidados que devemos tomar ao realizar os exercícios hipopressivos com nossos alunos, como você verá no infográfico abaixo.

4 cuidados essenciais para praticar exercícios hipopressivos

HIPOPRESSIVA

Conclusão

A ginástica hipopressiva é uma prática que te ajudará a melhorar seu atendimento, dar mais resultados para os alunos e trabalhar da maneira mais completa possível. Mas, como qualquer exercício, deve ser feita com cuidado, respeitando os limites do corpo do aluno e seguindo alguns cuidados.

Se você lembrar-se desses 4 cuidados essenciais para praticar exercícios hipopressivos seus alunos conseguirão colher todos os benefícios do método. Gostou e quer aprender mais sobre a ginástica hipopressiva? Confira meu artigo completo sobre o funcionamento da ginástica hipopressiva. É só clicar no link e continuar estudando!