Correr na rua é tudo de bom, especialmente por ser um hábito saudável. Já que a maioria da população é sedentária, sempre devemos incentivar a prática de atividades físicas por nossos alunos. Porém praticar essas atividades aparentemente inofensivas tem seus riscos. Um exemplo são as lesões em corredores, tão comuns em nossos Studios de Pilates.

Essas lesões são um problema enorme para qualquer praticante de atividades físicas. Elas acabam com seu treino, forçando o corredor a interromper ou diminuir sua intensidade. Além disso, após uma lesão é comum que o paciente perca a motivação para aquela atividade física.

Por isso, é importante conhecermos quais são as lesões que afetam corredores. Para isso, usarei um estudo brasileiro que identificou algumas das principais lesões nesse público.

Lesões em corredores mais frequentes

O estudo foi realizado com uma amostragem de cerca de 3500 corredores. Além disso, também realizou-se revisão bibliográfica das informações já existentes. Entre todas as lesões identificadas, discutiremos aqui as mais destacas que provavelmente afetarão seus alunos corredores.

Você pode conferir as 2 principais lesões em corredores na imagem abaixo. Falarei em detalhes sobre duas delas que podem ser prevenidas pela prática do Pilates.

lesões em corredores mais comuns

Canelite

Corredores de rua e praticantes de atletismo em geral tem uma tendência forte a desenvolver essa lesão. Atualmente, o nome mais aceito pela comunidade científica é Síndrome do Estresse Medial Tibial.

Esse compartimento é completamente diferente do tibial anterior, na verdade ele possui inserção na parte externa da tíbia. Portanto, a teoria de que a canelite estava ligada ao tibial anterior foi descartada.

Um paciente com essa disfunção sente dor na parte interna do osso tibial. Essa dor começa muitas vezes como um desconforto. Caso ele não busque correção ou auxílio de um profissional, a intensidade aumenta conforme o paciente treina. Com o tempo, a dor da canelite pode deixar o aluno com dificuldade até para uma simples caminhada.

Outra informação importante sobre a canelite: ela está ligada aos músculos da panturrilha. Estima-se que o músculo sóleo interno seja o mais ligado ao mecanismo fisiopatológico da formação dessa disfunção. Portanto, nosso tratamento com Pilates não deve estar ligado de forma local ao alongamento. Também não podemos ficar presos ao fortalecimento do tibial anterior.

Para tratar essa lesão no seu aluno você deverá inserir exercícios de fortalecimento e alongamento do sóleo interno na aula. Isso porque essa musculatura não está realizando uma contração eficaz durante a corrida, deixando o corredor vulnerável.

Porém, você também deve lembrar que esse é um corpo complexo e único. Não é somente o sóleo interno que está gerando compensações prejudiciais à corrida. Você precisará lembrar de toda a cadeia extensora do membro inferior.

Fascite plantar

A fascite plantar é outras das lesões em corredores que aparecem com frequência. Ela acontece quando existe uma inflamação na fáscia plantar, o tecido localizado ao longo da planta do pé. Essa fáscia tem como função sustentar o arco plantar médio do pé.

Corredores que não buscam tratamento podem acabar com uma ruptura importante ou até micro lesões na fáscia.

Entre suas causas estão problemas no tendão do calcâneo (tendão de Aquiles), sendo eles:

  • Falta de flexibilidade;
  • Retração;
  • Excesso de tensão.

Alunos com problemas no tendão acabam com a dorsiflexão de tornozelo limitada. Assim a força e flexibilidade dos tornozelo diminui ou fica completamente ausente.

A fascite também pode ser causada por compressões repetidas no arco longitudinal do pé. Podemos perceber que na corrida isso acontece a todo momento, mostrando porque corredores estão no grupo de risco.

Um tornozelo com pronação exagerada também pode causar fascite plantar.

Conclusão

Incentive seus alunos a correr, mas não sem orientação. Precisamos estar sempre atentos a seus movimentos e possíveis, tensões, compensações e desequilíbrios em seu corpo. Qualquer um deles pode levar a lesões em corredores que vão desde um leve incômodo até problemas na marcha.

Como instrutores, devemos ajudar corredores a melhorar seus movimentos. Para isso precisamos orientá-los e também separar exercícios que ajudem na prevenção de lesões.

Quer trabalhar ainda melhor com seus alunos corredores? Sugiro que você continue sua leitura e confira meu artigo completo sobre lesões em corredores. É só clicar nesse link para continuar aprendendo.