Pacientes com dor lombar crônica são bastante comuns no Studio de Pilates. Por isso é tão importante conhecermos muito bem essa condição para conseguir tratá-la da melhor maneira. Todos nós vemos quase diariamente diversos exercícios para dor lombar, mas além desses exercícios, você sabia que existe outro fator muito importante no tratamento? É a pressão intra-abdominal que, de acordo com estudos, deve estar muito ligada à dor lombar crônica.

Nesse artigo veremos como a pressão intra-adbominal se relacionada com a dor lombar crônica e por que isso influencia em nosso tratamento. Vamos começar? Continue lendo para ver o infográfico completo sobre o assunto.

Pressão intra-abdominal na dor lombar crônica

Importância da Pressão Intra Abdominal

A dor lombar pode ser um fator mecânico para o aumento da pressão intra-abdominal. É possível que a pressão aumente para gerar maior estabilidade na coluna vertebral (Ajuste Postural Antecipatório). Essa estratégia corporal de compensação funciona bem a curto prazo.

A questão é que a pressão intra-abdominal continua aumentada quando a dor lombar desaparece e os músculos ficam hiperativados. Nos pacientes com dor lombar crônica, ocorre a ativação do ajuste postural antecipatório, com aumento da pressão intra-abdominal. Esse ajuste, que é controlado por uma unidade central, ocorre após o movimento dos membros já ter sido realizado. Ou seja, quando o indivíduo com dor lombar crônica necessita dessa estabilização por intermédio do aumento da pressão intra-abdominal, ela não acontece de forma eficaz.

Em mais uma pesquisa de relevância, Paul Hodges estudou a reorganização do córtex motor associados a deficiência do controle postural em indivíduos com dor crônica recorrente. Nesse estudo Paul Hodges realizou uma ressonância nuclear magnética transcraniana da atividade do córtex cerebral durante a realização de tarefas posturais e mapeou o centro gravitacional dentro da aérea de controle do músculo transverso abdominal.

Foram separados dois grupos: um de indivíduos saudáveis e outro grupo com dor crônica na coluna vertebral. Ele por fim, observou que “parece” que os indivíduos com dor crônica possuem uma nova organização do córtex motor. Além do centro de gravidade, nos indivíduos saudáveis ser 2 cm mais anteriorizado e lateral em relação aos indivíduos com dor crônica. Seus centros gravitacionais encontrarem-se mais posterior e mais medial.

Esses achados são extremamente desmotivadores, pois pode ser fator desencadeante para a geração de rigidez da coluna vertebral. Com aumentos importantes da pressão intra-abdominal e perda das curvaturas fisiológicas da coluna vertebral, comprometendo assim seus movimentos.