Os praticantes do MAH já conhecem seus resultados, fazendo-os diariamente após o programa de ativação e modificação cortical dos 12 treinos, avaliações e normalizações.

O Método Abdominal Hipopressivo é potente – vai muito além da barriga negativa -, contribui de forma efetiva na saúde preventiva, reabilitativa e na melhora da saúde do seu praticante em diversos sistemas corporais.

Em sua teoria, há a importância das questões pressóricas, respiratórias, fisiológicas, postural, sexual, faciais e também emocional – como efeito das liberações tensionais corporais.

Agora vamos conhecer este novo universo que acerca a Bioenergia Corporal e entender sua relação com o MAH? Começaremos pela a sua origem.

O criador da Bioenergia Corporal e suas influências

Os conceitos de Bioenergia Corporal, foram desenvolvidos a partir de 1953 pelo norte-americano Alexander Lowen. Ele criou a análise/terapia Bioenergia Corporal, baseando-se nos fundamentos teóricos de Wilhelm Reich.

Este autor acumulou profundo conhecimento além de uma clara e vasta experiência ao longo dos seus 50 anos de trabalho, registrado em 13 livros. Por meio de sua obra fica evidente que ele soube amar o que escolheu realizar pro resto da vida. Na compreensão de que o corpo expressa nossos pensamentos, sentimentos e emoções.

Para isso desenvolveu, inicialmente com o psiquiatra John Pierrakos e, mais tarde, com outros colaboradores, uma série de posturas e exercícios corporais associados a expressões de emoções e sentimentos.

Método Abdominal Hipopressivo

Conheça um pouco mais sobre os conceitos Hipopressóricos através do método idealizado por Janaína Cintas!

“Estar cheio de vida é respirar profundamente, mover-se livremente e sentir com intensidade” – Alexander Lowen

Dedicou-se a estudo do corpo, da mente e da energia. Reich se destacou pela a sua obra psicanalítica e pesquisas pioneiras nas áreas da biologia, física, política e antropologia.

De caráter social e psicológico, a terapia Reichiana atenta simultaneamente aos processos orgânicos e energéticos do corpo humano.

“Amor, trabalho e sabedoria são as fontes da nossa vida. Deviam também governá-la” – Wilhelm Reich

O que é a Bioenergética?

Sabe-se que tanto o pensar quanto o sentir são condicionados por fatores de energia e os processos energéticos do corpo  estão relacionados ao estado de vitalidade do corpo. A Bioenergia Corporal é uma maneira de entender a personalidade da pessoa e, neste processo, a produção de energia através da respiração, do metabolismo e da descarga de energia no movimento.

A Terapia Bioenergética une os níveis psíquicos e somáticos, partindo da compreensão da personalidade em termos de corpo e energia, trabalha com o modelo de fluxo energético num movimento pendular ao longo do corpo.

O princípio central para o criador da Análise Bioenergética é tornar o corpo vivo, que para ele significa vibrante, e devolver-lhe a graça natural. Para isso é necessário desmanchar os congelamentos, áreas do corpo frias, pálidas, sem movimento ou sem expressão, em que o sangue e a energia circulam pouco ou muito lentamente.

Toda pressão (estresse) produz um estado de tensão no corpo. Normalmente a tensão desaparece quando a pressão é aliviada. Porém tensões crônicas, podem persistir após a remoção desta pressão, que assumirá a forma de atitude física inconsciente ou de um endurecimento muscular.

Estas tensões perturbam a saúde emocional, diminuindo sua vitalidade, restringindo sua motilidade (ação espontânea do movimento da musculatura), limitando sua auto-expressão.

Contudo a Terapia Bioenergética é um caminho do alivio da tensão crônica, da vitalidade de energia e bem estar emocional.

Quando percebemos que 10% de nossos movimentos são conscientemente dirigidos e que 90% são inconscientes, a importância torna-se evidente, no trabalho corporal e movimento.

Estudos Avançados

Reich, discípulo de Freud e Lowen, compreende que a história de cada indivíduo está registrada na estrutura no corpo. Todas as experiências vividas, o impacto das relações da primeira infância e os traumas físicos e emocionais são armazenados e mantidos no corpo na forma de padrões de tensão muscular crônica.

Nós, profissionais do movimento, lidamos diariamente com estas tensões e entender a Bioenergia Corporal é compreender melhor o paciente/cliente que nos cerca com todo seu universo corporal. O auxílio pode vir como opção de estratégias dentro deste trabalho, assim especializado.

A análise de caráter, mapeada por Reich é uma ferramenta no entendimento dentro deste universo corpo, mente, emoção e comportamento. Navarro, discípulo de Reich, catalogou estes setes segmentos corporais – conhecidos também de couraças musculares -, e Lowen criou seu método produzindo novos conceitos por meio da bioenergética, obtendo grande destaque na sua área.

Alexander Lowen, que era um associado de Reich, resumiu esse efeito global:

“O carácter do indivíduo como ele se manifesta no seu padrão típico de comportamento, também é retratado ao nível somático pela forma e o movimento do corpo. A expressão corporal é a visão somática da expressão emocional típica que é vista a nível psíquico como carácter. Defesas aparecem em ambas as dimensões, no corpo como couraça muscular”. (Lowen: 1976).

Na idade adulta, as defesas emocionais que foram construídas na infância afetam a relação da pessoa consigo mesma e com os outros, traduzindo-se no caráter.

Na Terapia Bioenergética, a história e as defesas são compreendidas com a ajuda de um terapeuta, ao mesmo tempo em que as emoções a elas associadas são mais uma vez experimentadas a fim de que a restrição à sua expressão seja elaborada.

Mas na análise energética Reichiana tais reações são vistas como parte da estrutura de caráter do paciente, uma realidade tanto física quanto psicológica.

Assim, tais atitudes estão associadas a tensões musculares crônicas do corpo do paciente e também derivam delas. Nem seus sentimentos nem seu comportamento mudarão enquanto as tensões não forem significativamente resolvidas e liberadas.

Como é realizado o trabalho de Bioenergia Corporal?

O trabalho compõe-se de exercícios corporais e também de análise verbal.

Partindo-se do conteúdo verbal trazido pelo paciente, chega-se ao trabalho com o corpo, que, junto à respiração, ao movimento, aos padrões de tensão, contam uma história. Tal caráter está igualmente ancorado na mente e no corpo.

A partir do ano 2000 a Análise Bioenergética foi definida como uma psicoterapia somato-psico-relacional.

Integração entre terapeuta e cliente

Como proposta de promoção do reencontro entre o indivíduo, seu corpo e sua história. A Terapia Bioenergética une expressão do corpo e caráter psíquico, propondo um resgate da história pessoal do paciente, levando-o a compreender a função de sobrevivência de seus bloqueios e padrões de comportamento.

As bases biológicas das neuroses está centrada nos processos biológicos envolvidos na saúde e na energia que alimenta esses processos, ou seja, se fundamenta na proposta de identidade funciona essa psicoterapia (OELMAN, 1988; WEIGAND 1998, 1999; VENTLING 2002; GUDAT 2002).

Qual o profissional que atende a Teoria da Bioenergética?

O profissional mais adequado para trabalhar com a Bioenergética é o profissional de Psicologia, o único habilitado para atendimento clínico e existe a especialização dos terapeutas corporais que incluem em seus trabalhos os conhecimentos da bioenergética.

Com base nestes fundamentos, a análise bioenergética oferece ao psicólogo um instrumental adicional ao trabalho analítico, por meio do uso de exercícios e técnicas que permitem ao cliente alcançar uma profunda compreensão de seus estados emocionais, liberar padrões de tensão e alterar a forma como se relaciona consigo e com o mundo.

Exercício de enraizamento, na conquista do prazer e alivio corporal, estimulando assim o contato com a realidade do praticante (do corpo e do mundo ao redor de si) e da entrega (surrender) construindo os níveis saudáveis dentro desta realidade.

Quando nos puxamos para cima, exemplo muitos estímulos cognitivos, muita energia na parte superior do corpo e pouca energia nos membros inferiores, perdemos nossa graça instintiva primitiva natural. O grounding é uma alternativa para esta inversão deste deslocamento ascendente.

O prazer e a satisfação se dá pela progressão da pratica e interação dos exercícios corporais. Nesta pratica corporal  a viagem ao inconsciente  é ancorado pelo corpo, pela energia e na personalidade.

Relação do MAH com Bioenergia Corporal

O Método Abdominal Hipopressivo é um método postural e respiratório, que utiliza diversas posturas estáticas, dinâmicas e a respiração para potencializar seus efeitos. Para conseguir relaxar e alongar corretamente, o diafragma torácico precisa estar em posição de expiração. Portanto, podemos concluir que a hipopressiva é um método que potencializa suas posturas através da apneia expiratória.

Com os estudos de Bernadet de Gasquet, sabemos que se você tem uma boa postura vai respirar melhor, tudo vai bem no seu corpo. É a postura que vai determina a respiração. A respiração funciona para crescer e alongar, não para pressionar.

Na Bioenergética, a respiração deve ser natural é preciso entender como liberar as tensões que desviam o padrão respiratório do seu estado natural. O MAH contribui tanto na visão de Gasquet, quanto de Lowen.

Contudo os estudos demonstram e as diversas teorias corporais comprovam a relação benéfica entre a postura e a respiração, dando a flexibilização das tensões corporais, retornando a fluência natural dos movimentos, a liberação do livre fluxo energético e a conquista da graça natural, conhecida como o movimento da dança da vida.

O MAH por ser um método postural, respiratório e pressórico, contribui para a liberação das tensões musculares e visto em pratica estes efeitos em seus praticantes, por meio da liberação da energia, metabolismo contido nesta atividade física e não adotando como regra.

Mas incluindo o olhar do entendimento em conjunto com as abordagens terapêuticas estudadas, as tensões representariam as defesas deste organismo emocional.

Descrito pelos autores Willian e Fine (coluna de pressão), o desacionamento da serie muscular que cronicamente instalou-se decorrente a pressão intra-abdominal no seu tempo depende crônico é necessário a estimulação a nível cortical, favorecendo a neuroplasticidade, com as neurodivergencias, com o gatilho elétrico dado pela acidose respiratória do ciclo respiratório do método, a hipóxia e da hipercapenia.

Se adicionarmos o conhecimento da relação diafragma/nervo vago/emoções em conjunto com as tensões musculares e o conhecimento das couraças de caráter, a visão amplia no conceito corpo, mente e comportamento, existindo a conexão corporal, seguido pelos atuais estudos faciais, que avançam diariamente, comprovando a relação das interocepções com as exterocepções, os ambientes internos e externos, como agente modificador e ressignificação de traumas dos estímulos guardado no corpo de uma maneira não verbal.

Quando é dito o corpo fala eis uma verdade, externando assim as emoções e  a liberação dessas emoções produz o alívio das tensões aprisionadas .São métodos que se complementam e se interligam, contribuindo como uma estratégia inteligente de auto regulação corporal.

Sabedores destas interligações é notável que as práticas físicas sejam uma ferramenta poderosa de manifestações e curas orgânicas (autorregulação) se bem dirigidas e estimuladas, em especial as que se utilizam e consideram os exercícios posturais, respiratórios e/ou toques sutis como o trabalho do sistema facial, resinificando este corpo e sua história, porque no corpo integral não há desconexão entre corpo e mente, somos movimento e também fluxo de energia.

As Couraças musculares podem atingir órgãos e provocar um estado de contração no corpo, as questões pressóricas também dificultam este processo natural de nutrição, produzindo manifestações psico-somáticas.

O MAH sendo um método pressórico, postural, respiratório, metabólico, sexual é uma ferramenta potente,  haja visto pelos seus  diversos benefícios e por sua pratica, estimular também o nervo vago a nível cortical, nervo frênico por meio da respiração.

Ligação com nervo intercostal e também o nervo pudendo, pélvico e Reich estuda a ênfase à importância de desenvolver uma livre expressão dos sentimentos sexuais e emocionais dentro do relacionamento amoroso maduro.

Reich enfatizou a natureza essencialmente sexual das energias com as quais lidava e descobriu que a energia orgone (organismo) era bloqueada de forma mais intensa na pélvis.

Conclusão

O Método Abdominal Hipopressivo faz a liberação da tensão hidrostática do assoalho pélvico, trazendo saúde física e também energética e com o Grounding. A medida que o centro da gravidade do corpo desce para a pelve e os pés servem de suporte energético, a pessoa pode se sentir centrada.

Analisando os efeitos da respiração no ato sexual sobre o indivíduo, Reich chegou à conclusão que seu uso harmonizaria o corpo físico, com implicações na própria mente, normalizando o fluxo de trocas com o meio, pela absorção do orgônio.

O MAH contribuirá com a normalização/diminuição  da pressão das cavidades, sabedores que a variação da PIA é um mecanismo automático e com um maior aporte sanguíneo (vasodilatação) nas região sexual auxiliará  em uma sensação orgástica mais efetiva, mas existe a necessidade do desejo para que isto aconteça.

Cuide se bem!

O nosso corpo é a nossa casa  é a nossa história e  ele nos revela, olhe para ele e ele olhará para você.

_________________________________________________________________________________

Este artigo foi escrito por Sinuê Hendgel

Profissional de Educação Física Bacharel e Licenciatura, pós Graduada como Fisiologista do Exercício e prescrição do exercício, especialista em Pilates, CrossPilates e Professora de Dança desde de 2002. Master Trainer do MAH e integrante da equipe Janaína Cintas em parceria com a VOLL Pilates Group.

 

 

Bibliografia