A osteopatia já estudava a unicidade do corpo antes do século XX pelos médicos. Mas, para nós fisioterapeutas Mademoiselle Francoise Mézières foi a grande precursora das cadeias musculares. Nasceu em 1909 em Hanói no Vietnã, e em 1937 se diplomou fisioterapeuta pela escola francesa Escolei Francoise d’ Orthopedie. Desenvolveu e ensinou seu método exclusivamente para fisioterapeutas, por volta de 1947,  quando lançou um postulado de Revolução Da Ginástica Ortopédica. Ela faleceu em 1991.

Quer baixar um ebook completo sobre Avaliação Postural gratuitamente? Clique aqui para baixar

Therése Bertherat, sua principal discípula, dizia que madame Mézières era uma mulher com dons de observação fora da curva habitual. Madame Mézières influenciou vários alunos, que mais tarde acabaram desenvolvendo seus próprios métodos, dentre eles:

Método das cadeias musculares

métodos das cadeias musculares de madame mézièresEm 1947, nascia na Franca a técnica proposta por Mademoiselle Francoise Mezières, através de suas observações clinicas, o método das Cadeias Musculares.

Como a maioria das teorias, a de madame Mézières também nasceu de um insight durante um atendimento. Com sua percepção aguçada começou  a atender uma paciente para tratamento de uma cifose dorsal, paciente esta que fazia uso frequente de um colete estabilizador. A partir daí observou que ao tentar mobilizar a região dorsal gerou como resultado uma compensação nos ombros (enrolamento) que não estavam sendo manipulados.

A terapeuta então solicitou uma retroversão ativa da paciente para diminuição de sua lordose lombar. Isso gerou o aumento da lordose cervical, então solicitou que a paciente corrigisse o posicionamento cervical através de um auto crescimento ativo, o que gerou um bloqueio inspiratório em sua paciente.

Mézières conclui então que a paciente possuía tal rigidez muscular que seus segmentos perderam sua autonomia individual, e que quando lhe foi solicitado a correção local de cada segmento, esse tornou-se impossível de realizar sem o comprometimento de todo o sistema, aumentando as lordoses por encurtamento.

JORNADA PILATES 2020

8 a 10 de Maio / Gramado - RS

Adquira conhecimento com os maiores palestrantes nacionais e internacionais do Pilates e faça networking com congressistas de todo o Brasil em uma das cidades mais charmosas da Serra Gaúcha.

Dessa constatação surgem suas primeiras leis:

Primeira Lei de Mézières

Existem somente lordoses. Sendo assim, o crédito de comprimento ganhado nesta cadeia pode ser enganoso, pois é sempre recuperado em alguma extremidade.

Segunda Lei de Mézières

A cadeia posterior comporta-se como um único músculo. O que ordena os demais músculos a trabalharem de forma a seguir os seus mandatos. Já existem outros cadeistas que discordam de uma cadeia posterior única.

Terceira Lei de Mézières

Esta musculatura é sempre forte demais, curta demais, potente demais. Para ela, a cadeia muscular posterior seria:

  • Dominante;
  • Estruturalmente profunda e multiarticular;
  • Funcionalmente estática (tônica);
  • De controle neurológico central inconsciente;
  • Estruturada para um trabalho de sustentação antigravitacional.

Hoje sabemos, que aí temos uma contradição mecânica. Um músculo curto, jamais terá potência e força, pela curva de comprimento X tensão.

Quarta Lei de Mézières

Um tratamento global dessa cadeia só poderá ser feito se contermos todas as compensações. Particularmente, acredito que se trabalharmos na liberação das tensões corporais o resultado motor será melhor, do que contermos as compensações.

Quinta Lei de Mézières

Cada cadeia deve aceitar a postura excêntrica. Para além da cadeia posterior, existe também um conjunto de cadeias sinérgicas a posterior. Porque ela acreditava que a cadeia posterior não se cruzava no corpo.

Sexta Lei Mézières

Um esforço muscular pode gerar um bloqueio na respiração.

A partir dessas observações, madame Mézières afirmava que a questão não estava na fraqueza dos músculos posteriores, mas sim em sua força excessiva. Logo, o tratamento estava baseado em soltar os músculos posteriores para libertar as vértebras de seu arco côncavo. Lembrem-se que madame Mézières só aceitava as lordoses.

Nova proposta

proposta de mézièresA nova proposta de madame Mezières se pautava em sua primeira observação de que cada vez que tentava diminuir uma curvatura do eixo vertebral, a curva ou compensação se deslocava para outro seguimento. Surgindo então o conceito da globalidade. O tratamento se baseava em posturas excêntricas mantidas durante longo tempo, corrigidas de maneira ativa. Enquanto o paciente estava em postura lhe era solicitado uma sucessão de inspirações e expirações forçadas, com expirações lentas e prolongadas, sem apneia e com a insuflação do ventre.

Na tentativa de alongar os pilares diafragmáticos, acreditava que assim devolveria a fluência dos músculos por dilaceração do tecido conjuntivo e estimularia o efeito de memória pelo prolongamento da postura. Sempre seria importante evitar a rotação interna dos membros. Dois anos mais tarde publicou a “Revolução na Ginástica Ortopédica”, na França. A publicação afirmava que as lordoses participam da origem de todas as deformações, pois estas estão presentes devido a compensações musculares causadas pelas lordoses.

Cadeia muscular posterior

Madame Mezières criou um método de reeducação postural, que parte do princípio de que temos músculos posteriores mais potentes do que os anteriores, e que esses músculos trabalham de uma forma contínua. A esse cadeia deu o nome de Cadeia Muscular posterior.

Ela afirmava que só existem lordoses e que todos os desvios de postura seriam causados por essa cadeia. Sendo assim o alongamento dessa cadeia seria um tratamento eficaz, desde que se evite todas as compensações. Além disso, propôs que o desequilíbrio de tensão dos músculos agonistas e antagonistas, nos membros inferiores, geraria um benefício para a rotação interna, mais acima cito a ação do músculo Psoas. Nesse caso ele se torna um importante rotador interno. Hoje este conceito está comprovado por várias pesquisas, sendo o valgismo dinâmico um grande problema para nós, profissionais do movimento.

Tratamento

A base de seu tratamento estava no alongamento dos músculos posteriores, através posturas, principalmente naqueles que causam as lordoses e nos músculos rotadores internos dos membros inferiores, com o objetivo de obter a fluidez das massas musculares e corporais.

Seu trabalho, por vezes gerava violentas reações, que a indicava e a estimulava por estar indo no caminho certo. Mezières explicou que a base de seu tratamento agia, principalmente sobre o sistema simpático e parassimpático, sobre os sistemas de auto defesa do corpo. Confusos pelas informações aferentes transmitidas a eles através dos músculos, sentia-se obrigado a abandonar velhos hábitos. Por não mais se reconhecer, assusta-se, por mais desagradável que seja sua imagem habitual. Hoje os estudos sobre o Sistema Nervoso Central evoluíram muito e sabemos que uma reação simpática é tudo que não queremos gerar para um paciente com dor.

Baseava-se muito no senso inato de beleza, e dizia que qualquer movimento que enfeie a pessoa não pode estar correto, muito menos ser benéfico.

As cadeias musculares de Mezières, não possuem uma definição específica sendo assim, um conjunto de observações clínicas propostas pela mesma. Deixou poucos escritos, pois era puramente clínica, mas se calcula que formou mais de 1.500 profissionais só na França e influenciou mais tantos outros.

Descrição da cadeias de Madame Mézières

Madame Mézières baseada em seus conceitos desenvolveu quatro cadeias musculares:

  • A cadeia posterior: composta por todos os músculos posteriores.
  • A cadeia braquial: formada músculos anteriores do braço, antebraço e mão.
  • A cadeia ântero-interna: onde constam os rotadores internos dos membros inferiores, músculos diafragma e iliopsoas.
  • A cadeia anterior cervical: compreende os músculos escalenos, peitoral menor, intercostais e diafragma.

Não posso deixar de exprimir aqui minha reverência pela genialidade de Mezières, pois foi a primeira fisioterapeuta a observar a inter-relação dos músculos, fáscias e ligamentos.

Ainda que hoje sua técnica tenha sido melhor explicitada, aprimorada, ou até mesmo possua algumas contradições biomecânicas, foi Madame Mézières a grande responsável, através de seu olhar clínico, a primeira capaz de ir contra uma corrente fisioterápica que na época era ensinada nas escolas de formação, a primeira fisioterapeuta com coragem para ir contra grandes instituições e divulgar suas próprias ideias, a observar e desenvolver o conceito das cadeias musculares.

Phillipe Souchard

Princípios da Reeducação Postural Global (RPG)

Músculos Fásicos e Tônicos

Phillipe Souchard classifica e diferencia os músculos entre os músculos fásicos como sendo cadeias musculares dinâmicas e os músculos tônicos como cadeias musculares estáticas. Ele acredita nos músculos produtores do movimento fásicos e nos mantenedores da postura ante a lei gravitacional como musculatura tônica.

Françoise Mezières não valorizava tanto a questão do “fortalecimento dos músculos fásicos” – tanto ela quanto Bertherat argumentavam que a força da musculatura fásica/ anterior fluiria após ter sido inibido o tônus da musculatura tônica/posterior.

Objetivos e princípios da Reeducação Postural (Global):

  • Só as posturas ativas de alongamento podem devolver aos músculos hipertônicos, rígidos e dolorosos, a sua força, o seu comprimento e a sua flexibilidade.
  • Faz-se necessário alongar os músculos da estática e os músculos suspensores, encurtando-se os músculos da dinâmica.
  • Só as posturas de estiramento progressivo e cada vez mais globais, permitem alongar todos os músculos rígidos, assim como reencontrar a retração de origem.

Souchard não acredita em alongamentos de grupos musculares isolados. Como sabemos, os músculos estão dispostos em cadeias musculares, interligados pelo sistema fascial. Logo, não faz sentido alongarmos os mesmos isoladamente. Esse alongamento tiraria comprimento de alguma outra musculatura da cadeia gerando compensações. Ele defende que o alongamento deva ser feito de forma global seguindo a natureza das cadeias que ele acredita.

Cada músculo possui diversas funções e realiza várias funções musculares. Por isso é necessário alongar o mesmo músculo em todas as suas funções simultaneamente.

Philippe Souchard o alongamento dos músculos aos materiais viscosos e elásticos, e a essa comparação, utiliza-se da mesma forma física para tal. O princípio da fluagem muscular, estabelece que a capacidade de alongamento permanente do músculo é o produto da força do alongamento pelo tempo do alongamento, divididos pelo coeficiente de elasticidade. Portanto o alongamento de Souchard depende de um tempo mínimo, que é superior aos alongamentos clássicos. Além disso, o aquecimento gerado pelo tempo de manutenção do alongamento aumenta o coeficiente de elasticidade.

Propõe também que os alongamentos da RPG sejam sempre ativos e em excentricidade da musculatura em questão. E, por fim, garante que a respiração é fundamental, por motivos já vistos anteriormente. O diafragma e o conjunto dos músculos acessórios da inspiração, constituem uma cadeia muscular lordosante, sinérgica de todas as outras cadeias musculares.

Além disso, o diafragma, segundo Souchard, trabalha como um músculo esquelético apresentando as mesmas características estruturais, elétricas e funcionais. Assim sendo, também se encurtam causando desequilíbrios estruturais na mecânica respiratória.

Esse alongamento deve ser em relaxamento do diafragma e suas progressões devem ser realizadas em expiração máxima, como o famoso “estufando a barriga”. Só dessa maneira será global. Diferentemente de Madame Mézières, suas posturas, que originalmente foram propostas com retroversão da pelve, na RPG são executadas com a pelve neutra, adaptação feita devido ao avanço dos estudos biomecânicos da pelve.

Ao contrário de outros profissionais do movimento, sobretudo os educadores físicos, esse alongamento deve ser realizado sem aquecimento anterior, pois só assim este será verdadeiramente eficaz e global.

Portanto podemos afirmar que a RPG propõe um alongamento que deve ser feito:

  • A frio;
  • De forma excêntrica e global;
  • Mantido por períodos longo de tempo;
  • Conduzido progressivamente ao avanço da amplitude articular;
  • Sem negligenciar a respiração.

Pilares da RPG

pilares da rpg e madame mézièresA RPG baseia-se em três pilares como princípios fundamentais:

  • Individualidade:
    Acredita que cada indivíduo é único, portanto demonstra reações diferentes ao tratamento.
  • Causalidade:
    A verdadeira causa do problema pode estar distante do sintoma apresentado (causa/consequência).
  • Globalidade:
    Deve-se tratar o corpo como um todo, afim de, reconhecermos a responsabilidade das retrações musculares nas patologias musculoesqueléticas.

A RPG acredita que a função estática dos músculos, que se contraem permanentemente, podem se encurtarem por quase nunca utilizar de sua potencialidade, contração-relaxamento. Perdendo assim sua elasticidade, interferindo na flexibilidade corporal, bloqueando os movimentos, que a longo prazo provocarão a deformação corporal e dor.

A RPG utiliza-se do alongamento muscular ativo, procurando alongar em conjunto os músculos estáticos antigravitários, os rotadores internos e os inspiratórios. Trata-se ainda de uma técnica de energia muscular que busca a inibição recíproca, com os seguintes objetivos:

  • Estimular a descarga dos Órgãos Tendinosos de Golgi, objetivando um relaxamento por inibição recíproca, pós isometria do músculo tratado.
  • Minimizar o tremor muscular.
  • Permitir que o paciente permaneça mais tempo na postura.

A RPG busca o alinhamento corporal ideal proposto por Souchard. Em uma vista anterior, essa linha de alinhamento deve passar pelo centro do osso frontal, osso nasal, centro do osso hioideo, centro da fúrcula esternal, no processo xifoide, na linha alba, na cicatriz umbilical, na sínfise púbica, entre os côndilos mediais e também nos maléolos medias.

Em uma vista posterior, a linha de referência deve passar na protuberância occipital externa, em todos processos espinhos da coluna vertebral, na prega interglútea, entre os côndilos mediais e também entre os côndilos mediais.

O alinhamento ideal de perfil, passa ligeiramente posterior ao ápice da sutura coronal, no lóbulo da orelha, através da maioria dos corpos vertebrais cervicais, da articulação gleno umeral e dos corpos das vértebras lombares. Ligeiramente posterior ao centro da articulação do quadril, sobre o trocanter maior do fêmur, ligeiramente anterior ao centro da articulação do joelho, sobre a articulação calcâneo cuboide e ligeiramente anterior ao maléolo lateral.

Biomecânica das cadeias da RPG

É descrito em duas possibilidades:

  • Linha gravitária posterior: sacro horizontalizado, rotação externa de quadril, pelve antevertida e larga, joelhos valgos, hiperlordose diafragmática e curvas sagitais aumentadas.
  • Linha gravitaria anterior: sacro verticalizado, rotação interna de quadril, pelve retrovertida e estreita, joelhos varos, lordose em L4-L5.

Os tratamentos são individuais e duram cerca de 1 hora, podendo ser praticados para prevenção e manutenção através das Auto Posturas. Hoje em dia existem diversos artigos científicos comprovando a eficácia do método.

As cadeias da RPG:

  • Cadeia Posterior
  • Cadeia Anterior do Braço
  • Cadeia Antero Interna do Quadril
  • Cadeia Inspiratória.

Os músculos da cadeia inspiratória são os escalenos, peitoral menor, intercostais externos e diafragma, onde se considera todos seus pilares de inserção.

Hoje em dia sabemos que em função de vários artigos e algumas mudanças biomecânicas, com a comprovação de outros métodos eficazes, suas cadeias evoluíram e hoje são compostas por oito cadeias.

No Brasil a popularização do método muito prejudicou o fundamento inicial da técnica proposta por Souchard, pois muitos fisioterapeutas que fizeram suas formações com ele, depois de um contratempo existido entre o Souchard e o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia ocupacional (Creffito), passaram a ensinar sua técnica livremente.

Algumas linhas de RPG, por exemplo, citam ainda manobras de correção articular, pompages, massagens profundas e traços miofasciais posteriores de tronco. Todas essas manobras citadas acima, encontram-se facilmente em literaturas de Marcel Bienfait, Thérèse Bertherat Piret, Maitland, Mulligan, massagem reflexa, entre outros.

Fluagem

Os materiais elastoplásticos são representados por ensaios de tração para identificar um modelo matemático de comportamento elástico material, que é a capacidade de alongamento produzido pelo tempo, dividido pelo coeficiente de elasticidade.

Gráfico

Neste estudo realizado em uma liga de alumínio, em vários testes com carga axial monotamente crescente e com a velocidade de deformação controlada (E-cte). O resultado que se observa na inclinação da segunda curva é sempre positiva, com velocidade controlada (lenta). Mas poderia ser negativa quando se impõem em uma velocidade constante e intermitente.

Logo a RPG se refere a velocidade de progressão das posturas serem feitas de forma lenta. Segundo o estudo se a tensão é mantida constante por um tempo prolongado, a deformação do músculo é maior. Conhecido como fenômeno de Creep, se a deformação for mantida de forma constante se observa-se o relaxamento ou redução das tensões com o tempo.

Por isso, Souchard defende que suas posturas devam ser prolongadas, porque além do que se diz na Lei da Fluagem, as posturas prolongadas levam a fadiga dos músculos e a diminuição da descarga fusal sobre o mesmo, acreditando que assim, seu resultado quanto ao alongamento será mais efetivo.

Obviamente não temos certeza se o músculo vivo se comportaria da mesma maneira.

Confesso que não fiz minha formação de RPG com Souchard, pois a minha turma foi a primeira que se formou logo após seu contratempo com o Crefito, minha frustação foi tamanha, pois estava na fila de espera para a formação há dois anos, sim essa era a lista de espera nos anos 90 para a formação em RPG, e sem uma segunda opção o realizei com outros professores. Durante dez anos da minha carreira trabalhei muito com o método, e me decepcionei por diversas vezes, talvez por ter feito a formação paralela, quem sabe?

A RPG funciona muito bem em casos de tensão que estão instalados na cadeia posterior e/ou nos rotadores internos, quando a disfunção é gerada nessa cadeia que Souchard classifica como a principal. O tratamento segue a lógica da formação da patologia, e portanto, os resultados são bem eficazes. Mesmo sendo um método que gere mais tensão para colher os frutos do relaxamento, como resultado, porém quando a origem do problema não está localizado na lógica da sua principal cadeia, os resultados obtidos não são os mesmos. Além disso, o método não é bem tolerado por idosos, pacientes com fibromialgia, labirintite e crianças.

tabela cadeias musculares de madame mézièresFigura 43 – Gráfico Fluagem 1

cadeias musculares de madame mézières tabela 2Figura 44 – Gráfico Fluagem 2

Conclusão

Não posso deixar de exprimir minha admiração por esse grande nome da fisioterapia, foi o primeiro cadeistas com a coragem de desembarcar no Brasil, com uma proposta totalmente inovadora. Hoje a RPG evoluiu muito, novas cadeias foram desenvolvidas por Souchard, incluindo a cadeia visceral, e módulos avançados foram acrescentados ao método, porem Souchard não acredita, no cruzamento das linhas de forcas que transitam pelo corpo, há algum tempo abandonei minha abordagem clinica com a RPG por acreditar existirem cadeias mais completas e atuais, porem a genialidade e coragem de Souchard são inegáveis.

Referencias Bibliográficas

Janaina Cintas, Livro Cadeias Musculares do Tronco.